depois daquela NOITE | capítulo 7


CENA 1 – EXT. / RUA – DIA.
Desesperado, Tadeu confere se Manuela está viva.
TADEU desesperado: Ela está viva! Ela está viva!
TEREZA nervosa pega o celular e liga para a ambulância: Estou ligando para a ambulância.
TADEU nervoso: Você não acha melhor ligar para a polícia também?
TEREZA nervosa: Você acha que é mais importante ligar para a polícia no estado em que ela tá ou para uma ambulância?
Nesse momento, algumas pessoas começam a perceber que tem algo errado e parar para olhar. Tereza começa a conversar no telefone pedindo uma ambulância, enquanto isso, Tadeu se aproxima de Manuela que começa a acordar. Manuela tenta se levantar, mas sente uma dor na cabeça que está bem machucada.
TADEU coloca Manuela deitada novamente: Calma! Estamos chamando uma ambulância.
MANUELA: O que você está fazendo aqui?
TADEU: Eu e a Tereza achamos você jogada aqui. O que aconteceu? Quem fez isso com você?
MANUELA: Me diga você! Depois que eu fui expulsa da sua casa alguém me atacou na rua e eu não entendi nada. Só acordei agora com você ao meu lado. Estranho né?
TADEU irritado: O que você está querendo insinuar?
MANUELA tentando se levantar novamente: Eu vi o ódio em seu olhar ontem. Se você pudesse, me matava.
TADEU: Você saiu e eu entrei em casa. Eu não sai ontem a noite! Você está louca!
TEREZA se aproxima de Manuela: O que aconteceu com você garota?
MANUELA olhando para Tadeu: Pergunta para o seu amigo!
Mesmo Tadeu tentando impedir, Manuela se levanta.
TEREZA: Aonde você pensa que vai?
MANUELA: Pra minha casa! E eu espero chegar dessa vez.
TADEU: Você não pode sair daqui!
MANUELA grita: Vai me espancar novamente? Olhem, vocês todos que estão passando, olhem o que esse homem fez comigo. E agora quer fazer o papel de bom moço. Querem saber o que aconteceu aqui? Ele não aceitou o pé que eu dei nele.
TEREZA pega o braço de Manuela com força: Você acha que eu não conheço você? Quem fez isso não pode ser descoberto e você quer colocar a culpa no namorado abandonado. Quem você está protegendo? Qual o motivo de você pedir dinheiro para o Tadeu?
MANUELA cochicha perto de Tereza: Você se acha muito esperta, mas é uma idiota. Quem te garante que não foi seu amigo que fez isso?
TEREZA chega ainda mais perto do rosto de Manuela: Então porque não esperamos a polícia?
MANUELA faz com que Tereza solte seu braço: Eu tenho mais o que fazer. Ou você acha que eu sou sustentada pelos meus pais até hoje? Vá cuidar da sua vida.
Manuela sai e deixa os dois para trás. Pessoas que ali passam, comentam sobre o ocorrido. CORTA PARA:
CENA 2 – EXT. / RUA/MORRO DA VILA NOVA – DIA.
Manuela sobe o morro chorando e com raiva. Em determinado momento, ela chega em uma casa simples. Ela abre a porta sem bater e entra. Na casa, Márcio, Renato e Lorena estão sentados jogando cartas e fumando.
LORENA em tom de deboche: Olha quem resolveu aparecer!
MANUELA vai até Márcio e o encara: Você foi o responsável por isso?
MÁRCIO apaga o cigarro na mesa: Quem você acha que é pra falar nesse tom comigo?
MANUELA pega Márcio pela garganta: Eu não tenho medo de você!
MÁRCIO pega o braço de Manuela e torce: Pois deveria ter! Ou você volta em 24 horas com a minha grana ou você não vai ver o sol nascer depois de amanhã.
Márcio larga Manuela que chora. CORTA PARA:
CENA 3 – INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/SALA DE ESTAR – DIA.
Tereza e Tadeu sentam no sofá abismados.
TEREZA: Eu não tinha condições de ir para a faculdade depois do que eu vi.
TADEU: Ela está completamente fora de si. Eu queria muito entender o que aconteceu com ela nesse meio tempo que ficou sumida.
TEREZA: Eu realmente não entendo. Será que ela foi assaltada?
TADEU: Ela estava desesperada me pedindo dinheiro e depois encontrei ela naquele estado. Eu acho que ela está metida com coisa muito perigosa. Você tem alguma ideia de onde ela está morando?
TEREZA nervosa: Não! Eu não sei nada da vida dela! Ela simplesmente sumiu e depois bateu na minha porta como se nada tivesse acontecido. Mas eu realmente estou preocupada! Quem faria uma coisa dessas? Será que fomos injustos em não a ajudar?
Os dois continuam conversando. CORTA PARA:
CENA 4 – INT. / APARTAMENTO DOS CORREA/QUARTO DE JULIANO – DIA.
Juliano está deitado na cama quando sua mãe bate na porta.
JULIANO: Estou dormindo.
MARÍLIA: Você tem visita. Posso mandar subir?
JULIANO: Quem é?
MARÍLIA: Seu amigo.
JULIANO: Tadeu? Pode mandar subir!
Depois de um tempo, batem na porta.
JULIANO: Entra!
Caio entra no quarto e Juliano se assusta.
JULIANO muito nervoso: O que você está fazendo aqui?
CAIO fecha a porta: Me deixa falar com você!
JULIANO irritado: Qual é a parte do não quero mais enxergar você na minha frente que você não entendeu?
CAIO chora: Não fala isso pra mim!
JULIANO ri: Você é patético.
CAIO se aproxima de Juliano: Eu não estou mentindo quando digo que sou apaixonado por você. O que você quer que eu faça para te provar?
JULIANO: Eu não quero nada. Se você realmente sente algo por mim, me deixe em paz.
Caio beija Juliano e a música “Soneto de Amor e Caos – Blue” começa a tocar.
JULIANO: Eu não quero mais isso aqui.
CAIO: Então pare de me beijar.
JULIANO: Eu não consigo.
Juliano tranca a porta. CORTA PARA:
CENA 5 – INT. / CASA DO MICROCRÉDITO – DIA.
Caroline está mexendo no computador quando Leonardo entra.
CAROLINE irritada: O que você está fazendo aqui? Esse é meu ambiente de trabalho, se quiser conversar espere o fim do meu expediente.
LEONARDO: Eu não quero conversar. Como me bloqueou de tudo, só vim pedir que deixe tudo o que eu tenho na sua casa arrumado que estou passando lá amanhã para buscar.
Leonardo nem deixa Caroline falar e sai. Caroline fica mexida, mas se controla. CORTA PARA:
CENA 6 – EXT. / RUA/MORRO DA VILA NOVA – DIA.
Manuela está sentada em um dos degraus da escada quando Renato vai até ela.
RENATO: Como você está?
MANUELA: Como você acha que eu estou?
RENATO com um pano, limpa o machucado de Manuela: Você tem ideia de como pagar essa grana para ele?
MANUELA chora: Eu não sei mais o que eu faço. Todos que poderiam me ajudar viraram a cara pra mim.
RENATO: Mas você chegou a explicar toda a situação?
MANUELA: Você quer que eu fale que eu virei essa pessoa para aqueles que serão os primeiros a me julgarem?
RENATO: Você não tem saída Manuela. Você lembra o que aconteceu com o Leandro?
MANUELA chora: Como eu poderia esquecer? Ele se foi em meus braços.
RENATO: Não brinque com essa gente. Eu queria poder fazer algo, mas não posso.
MANUELA acaricia o rosto de Renato: Você é um menino tão bom. Porque continua vivendo na sombra do seu irmão?
RENATO: O Márcio é a única pessoa que me ama de verdade e se preocupa comigo. Ele esteve comigo desde que os nossos pais morreram e eu não poderia deixa-lo.
MANUELA: Você merece mais do que essa vida de merda.
RENATO: Isso quem tem que decidir sou eu. O assunto aqui é você. Você precisa voltar para essas pessoas e pedir ajuda!
MANUELA: O que você está me pedindo está fora das possibilidades.
RENATO: Você sabe que é o certo a se fazer. Só assim você vai conseguir se livrar dele!
MANUELA: Vamos mudar de assunto? Eu sei que você tem. Me arranja só um pouquinho. Eu preciso esquecer tudo o que aconteceu nessas últimas horas.
RENATO irritado: Você não pode esquecer o que aconteceu. Você precisa ir em busca de uma solução!
MANUELA irritada: Você é chato! Morrer seria um livramento desse inferno que virou a minha vida.
Manuela se levanta e sai.
RENATO: Aonde você vai?
MANUELA grita: Sumir daqui!
Renato volta para dentro. CORTA PARA:
CENA 7 – INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/SALA DE ESTAR – DIA.
Tereza e Tadeu continuam conversando quando alguém bate na porta.
TADEU: Você chamou alguém?
TEREZA: Não! Você chamou?
TADEU: Não!
Tereza vai abrir a porta e se depara com Manuela.
MANUELA: Você pode me ouvir ou vai me expulsar novamente?
Tereza olha para Tadeu. CORTA PARA:
FIM DO CAPÍTULO 7

Postar um comentário

0 Comentários