depois daquela NOITE | capítulo 12



CENA 1 - INT. / ELEVADOR - NOITE.

Com barulho de trovoadas no lado de fora, Tereza e Matheus estão um de frente para o outro. A música "Dúvida - Vitor Kley ft. Jão" começa a tocar quando Tereza começa a tremer de frio. 

MATHEUS preocupado: Você está bem?

TEREZA tremendo: Sim!

MATHEUS preocupado: Não tem mesmo o que fazer pra gente sair daqui logo?

TEREZA tremendo: Logo a luz volta.

Matheus se levanta e se senta ao lado dela.

TEREZA tremendo: O que você está fazendo?

MATHEUS irritado: Você está com frio e eu também, e estamos molhados. A gente tem que se ajudar e um esquentar o outro. Está ouvindo esse temporal lá fora? Não vai passar tão rápido.

TEREZA olha para Matheus: Eu sei que você queria estar na sua cama, então me desculpe te colocar nessa situação.

MATHEUS a abraça, e a olha nos olhos: Não precisa se desculpar. Logo a gente vai sair daqui, e vamos rir disso tudo. 

TEREZA sorri: Assim espero!

Eles desviam o olhar um do outro. CORTA PARA:

CENA 2 - INT. / HOSPITAL/QUARTO - NOITE.

Caio entra junto do médico no quarto, e Nádia lhe encara.

NÁDIA debilitada: O doutor pode nos deixar a sós?

O médico deixa os dois sozinhos.

CAIO acaricia a mão de Nádia, mas ela tira: Que bom que você está bem!

NÁDIA chora: Eu estou bem? Você realmente acredita nisso?

CAIO sem jeito: Você entendeu o que eu quis dizer! Eu levei um susto quando vi você caída, machucada.

NÁDIA: Eu perdi o meu filho, Caio. Eu perdi o filho que eu estava esperando.

CAIO em choque: O doutor, ele não me...

NÁDIA chorando: Eu quis contar pra você, e deixar bem claro que eu não quero mais nada seu. 

CAIO chora: Não fala isso, por favor!

NÁDIA chorando: Quando eu sair daqui eu não quero encontrar nada seu no meu apartamento. Eu não quero mais ter que dirigir a palavra a você.

CAIO chorando: Você nunca vai me perdoar?

NÁDIA chorando: Você não é digno do meu perdão. E muito menos do meu amor. Você matou o MEU filho! Você matou o meu sonho de ser mãe, e pelo simples fato de ser um covarde. Um covarde que não assume o que sente. Que não assume o que é!

CAIO tenta pegar a mão dela: Por favor, me escuta!

NÁDIA chorando: Acabamos por aqui! Pode ir embora!

CAIO chorando: Por favor, me perdoa!

NÁDIA chorando: Some daqui!

Caio se afasta, e Nádia chora inconsolavelmente. CORTA PARA:

CENA 3 - INT. / ELEVADOR - NOITE.

Matheus e Tereza estão no elevador, um esquentando o outro. Matheus acaba cochilando no ombro de Tereza, e ela lhe encara fixamente. A música "Dúvida - Vitor Kley ft. Jão" começa a tocar novamente, e ele acaba acordando e a pegando no flagra, mesmo ela tentando disfarçar.

MATHEUS: Eu estava roncando?

TEREZA ri: Por que a pergunta?

MATHEUS: Você estava me encarando. 

TEREZA: Eu não!

Os dois começam a rir, e acaba rolando um clima entre eles. A música continua tocando, e o olhar de ambos se encontram. Os dois se aproximam ainda mais, e ficam cara a cara. Aos poucos, os lábios de ambos se encontram e os dois se beijam calmamente. CORTA PARA:

CENA 4 - INT. / RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA NUNES/QUARTO DE CAROLINE - NOITE.

Com o temporal, Caroline se acorda com o barulho. Ela pega seu celular e olha a hora, e nesse momento escuta um barulho vindo da cozinha e se levanta. Ela vai até a cozinha, e sua mãe está secando o chão da cozinha que molhou com a chuva.

CAROLINE sonolenta: Mãe?

FLÁVIA: Oi filha, te acordei?

CAROLINE: Não. Precisa de ajuda?

FLÁVIA: Essa cozinha sempre que chove fica debaixo d'água. Seu pai ficou de arrumar, mas...

O silêncio invade a cozinha. 

CAROLINE se mete e pega um pano: Mas agora ele não está mais aqui, e nós vamos dar um jeito nisso logo!

FLÁVIA: Vai dormir filha, pode deixar que dou um jeito nisso!

CAROLINE: Acha mesmo que eu vou conseguir dormir? Eu odeio esses temporais, e depois que acordo...

As duas continuam limpando e conversando.

FLÁVIA: E você chegou faz tempo? Eu nem vi!

CAROLINE: Sim, acabei chegando cedo. A festa não estava muito animada, e resolvi vir embora.

FLÁVIA: Ainda bem né? Conseguiu chegar antes do temporal! E o Leonardo?

CAROLINE: Eu não quero mais falar sobre isso!

FLÁVIA: Vocês não conversaram?

CAROLINE: E nem vamos! E deu desse assunto! E pega um balde, que ainda está pingando aqui!

As duas continuam secando a cozinha. CORTA PARA:

CENA 5 - INT. / MORRO/CASA DE MÁRCIO - NOITE.

Encharcado, Renato entra em casa e se assusta com Márcio sentado no sofá fumando um cigarro.

RENATO: Você está acordado?

MÁRCIO: Algum problema nisso? 

RENATO: Não, é que está tarde!

MÁRCIO: Exatamente. E aonde você estava até essa hora?

RENATO: Eu estava andando por aí, mas começou a chover e eu esperei a chuva acalmar pra voltar. Quando vi que estava longe de acalmar, vim assim mesmo.

MÁRCIO se levanta e vai até Renato: Você tem certeza que era isso que estava fazendo?

RENATO: Por que eu iria mentir?

MÁRCIO: Não é de hoje que você está sumindo e aparecendo com desculpas nada convencíveis. Você sabe que me enganar é o pior caminho né?

RENATO: Mano, eu estou conhecendo uma gata e não queria ter que ficar te pedindo pra sair toda vez. Ela é uma dessas patricinhas sabe? Eu acompanhei ela numa festa da faculdade.

MÁRCIO continua fumando: Então quer dizer que o meu irmão finalmente achou uma gata pra passar o tempo? E não me falou nada?

RENATO: Sei lá, não gosto de ficar falando sobre isso. E também não é nada demais. 

MÁRCIO: Não tem que gostar ou não. Sou eu quem te crio, então é o mínimo me falar onde vai e o que está fazendo. Você sabe que eu odeio mentira. Já basta esses cuzões que só fazem merda e me trazem dor de cabeça.

RENATO: Pode deixar que a partir de hoje não irei mais esconder nada de você. Prometo!

MÁRCIO: É isso aí! Agora vai tomar banho, e se secar.

RENATO: Você não vai dormir?

MÁRCIO: Eu estou esperando uma encomenda. Ou achou mesmo que eu estaria acordado esperando marmanjo chegar?

Renato ri e vai para seu quarto. CORTA PARA:

CENA 6 - INT. / ELEVADOR - NOITE.

Ao som de "Dúvida - Vitor Kley ft. Jão", Tereza e Matheus se afastam.

MATHEUS: Isso não podia ter acontecido!

TEREZA: Por qual motivo? 

MATHEUS: A Mariana...

TEREZA: Eu não tenho nada sério com ela. 

MATHEUS: Mas mesmo assim ela gosta de você.

TEREZA: Eu sempre fui sincera sobre os meus sentimentos. 

MATHEUS: Então o que isso significa pra você? Sou mais um? Pelo que ouço por aí você não é muito de sentimentos. 

TEREZA: Eu não sou iludida como a maioria das pessoas da nossa idade. Não acredito em tudo o que falam, e talvez por isso tenha ouvido coisas de mim. 

MATHEUS: Você ainda não me respondeu o que isso representa pra você. 

TEREZA: Você não pode só curtir o momento?

Nesse momento, a luz volta e o elevador abre. 

TEREZA comemora: Estamos livres!

Os dois se levantam e saem do elevador. Na porta do apartamento de Tereza, Matheus se despede.

MATHEUS: Está entregue!

TEREZA: Você não vai entrar?

MATHEUS: Não, preciso ir embora! 

TEREZA: Entra! Pelo menos se seca, e ai eu deixo você ir embora.

MATHEUS ri: Até ontem ficar perto de mim era o que você menos queria. 

TEREZA irritada: Você quer entrar?

MATHEUS: Pode ser!

Os dois entram no apartamento. CORTA PARA:

CENA 7 - EXT. / CARRO - NOITE.

Na chuva, Caio anda em alta velocidade pelas ruas. Enquanto dirige, ele lembra de Nádia lhe pedindo para sumir de sua vida. Em certo momento, a chuva aumenta ainda mais e ele perde o controle do carro, batendo em um poste. CORTA PARA:

CENA 8 - INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/QUARTO DE TEREZA - NOITE.

Apenas com um calção, Matheus entra no quarto de Tereza.

TEREZA: Eu acho melhor você ficar aqui até suas roupas secarem. É melhor que sair do banho quente e pegar essa chuva novamente.

MATHEUS: Eu posso pegar um uber.

TEREZA: Você acha mesmo que eles vão sair nesse temporal para fazer uma corrida?

MATHEUS: Confessa que você quer muito que eu passe a noite aqui.

TEREZA: Já está quase amanhecendo.

MATHEUS: Você nunca dá o braço a torcer?

TEREZA se aproxima de Matheus: Depende!

Os dois se beijam e a música "Dúvida - Vitor Kley ft. Jão" começa a tocar.

MATHEUS: A gente não devia estar fazendo isso!

TEREZA ri: Eu nunca fiz o que esperavam de mim. 

A música continua e os dois vão para a cama. CORTA PARA:

CENA 9 - INT. / CASA DOS PEREIRA/QUARTO DE MARIANA - DIA.

O sol nasce, após o temporal. Mariana acorda e se levanta. Ela sai do quarto e vai em direção ao banheiro, mas repara a porta do quarto de Matheus aberta. 

MARIANA falando para si mesma: O Matheus não dormiu em casa?

Nesse momento, ela pega seu celular e vê que tem uma mensagem dele avisando que não voltaria para casa, mas ainda assim acha estranho. CORTA PARA:

CENA 10 - INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/QUARTO DE TEREZA - DIA.

Matheus acorda ao lado de Tereza, e a observa dormir. Pouco tempo depois, Tereza acorda e o flagra. 

TEREZA sonolenta: Eu estava roncando? 

MATHEUS ri: Estava dormindo como uma princesa.

TEREZA ri: Princesa não combina comigo. Cancela!

MATHEUS: Eu preciso ir embora! Já amanheceu e parou de chover.

TEREZA: Não vai nem tomar um café comigo?

MATHEUS: Não deveria.

TEREZA: Mas vai?

MATHEUS: Depende. Você é quem vai fazer o café?

TEREZA: Está duvidando dos meus dotes na cozinha?

MATHEUS muda seu semblante: Eu preciso ir embora.

TEREZA: O que houve?

MATHEUS acaricia o rosto de Tereza: Eu preciso ir embora, é melhor para nós.

Matheus se levanta e coloca a roupa. 

TEREZA: Você vai sair assim sem me explicar? Não estou te entendendo.

MATHEUS: Vai ser melhor pra nós.

Matheus termina de colocar a roupa. CORTA PARA:

CENA 11 - INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/COZINHA - DIA.

Manuela está preparando o café da manhã quando alguém aperta a campainha. Ela para o que está fazendo e vai abrir a porta.

TADEU: A Tereza está aí?

MANUELA: Está dormindo. 

TADEU: Vou chamar ela.

Tadeu entra e vai em direção ao quarto de Tereza, por tanto, nesse momento Matheus sai do quarto dela nervoso.

TADEU: Êpa! O que está acontecendo aqui?

MATHEUS: Eu preciso ir!

Matheus vai embora, e Tereza sai do quarto sem entender nada.

MATHEUS: A mocinha pode me explicar o que aconteceu depois daquela festa? Quando eu ia imaginar chegar e ver o Matheus saindo do seu quarto? 

Tereza fica sem saber o que falar. CORTA PARA: 

FIM DO CAPÍTULO 12



Postar um comentário

0 Comentários