depois daquela NOITE | capítulo 14


CENA 1 - INT. / CASA DOS PEREIRA/SALA DE ESTAR - DIA.

Tadeu volta, e se senta novamente perto de Matheus.

TADEU: O que você está falando? Você não ouse brincar com uma coisa dessas!

MATHEUS sorri: Eu não estou brincando. Eu morava com a minha mãe quando descobri que tenho pouco tempo de vida, e como ela nunca foi uma pessoa muito presente e calma, e eu precisava de paz, eu decidi vir morar com meus tios.

TADEU: Mas a medicina está tão avançada, você precisa ir atrás de algum médico que possa te curar.

MATHEUS pega nas mãos de Tadeu: Não tem cura, e eu já tentei, busquei e só me machuquei mais. Meu aneurisma está aqui, e eu tenho que conviver que um dia ele pode se romper e eu partir.

TADEU se emociona: Não fala assim.

MATHEUS se emociona: Você é a única pessoa além da minha família que sabe disso, e eu te peço que não saia daqui.

TADEU: Mas por qual motivo?

MATHEUS: Eu não quero que me vejam como uma bomba relógio. Eu não quero que me olhem com pena, eu não quero ser e nem sou digno de pena. Eu quero viver minha vida, e é isso.

TADEU: Mas você não está vivendo quando se priva de algo massa só por conta disso.

MATHEUS: Você está falando da Tereza?

TADEU: O que você acha?

MATHEUS: Imagina você se apaixonar por alguém e essa pessoa deixar se envolver, e então ela vai embora. Você acha que é justo?

TADEU: Nesse caso, não é você quem tem que decidir. O mundo não é justo, até porque se fosse você não teria essa doença.

Os dois seguem conversando. CORTA PARA:

CENA 2 - INT. / MORRO/CASA DE MÁRCIO - DIA.

Márcio está sentado quando alguém bate na porta.

MÁRCIO: Entra!

Nesse momento, Manuela entra e Márcio se surpreende.

MÁRCIO ri: Olha quem apareceu! Perdeu o medo do perigo?

MANUELA: Eu não quero confusão. Eu posso falar com o Renato?

MÁRCIO se levanta e anda ao redor de Manuela: Você é corajosa mesmo voltar aqui depois de tudo né?

MANUELA: Eu já disse que não quero confusão, e eu estou limpa. Só quero falar com o Renato, ele se encontra?

Nesse momento, Renato sai do quarto.

RENATO: Você gosta de pegar no pé da Manuela né?

MÁRCIO: Não estou fazendo nada!

Nesse momento, Márcio vai até a mesa e prepara uma carreira de cocaína, e de onde está, Manuela fica vidrada no que ele está fazendo.

MÁRCIO olha para Manuela e sorri: Afim?

MANUELA: Não! Eu parei!

MÁRCIO debocha, dando mais uma: Eu também!

RENATO: Vamos sair daqui!

Renato pega Manuela pelo braço e a leva para a rua. 

RENATO: O que você está fazendo aqui? Você está bem, veio se meter em confusão novamente?

MANUELA: Claro que não! Eu tentei falar com você, mas não consegui. Eu vim te convidar para ir na casa de uma amiga, onde estou morando. Eu consegui um emprego, e eu quero que você esteja lá na comemoração!

RENATO: Será que eu devo ir? Eu não tenho nada a ver com esse pessoal. 

MANUELA: Como é que você sabe se nem conhece eles? Sem contar que eu acho que você tem mais a ver com eles do que com essa vida que você leva aqui.

RENATO: Vai começar?

MANUELA: Eu já te falei pra sair debaixo da asa do seu irmão. Você merece mais que essa vida!

RENATO irritado: Eu não quero mais ouvir essas besteiras!

MANUELA: Então diz que vai hoje à noite!

RENATO: Eu não sei!

MANUELA: Você foi meu único amigo na pior fase da minha vida, e eu não quero que você fique de fora disso. Eu consegui um emprego, e estou limpa! Você me ajudou nesse processo!

RENATO abraça Manuela: Falando assim, conseguiu me convencer! Agora, aproveitando que você está aqui, vamos tomar um açaí?

MANUELA: Vamos!

Os dois começam a caminhar. CORTA PARA:

CENA 3 - INT. / HOTEL/QUARTO - DIA.

Caio está deitado no quarto, ao som de "Soneto de Amor e Caos - Blue", e começa a lembrar dos momentos que teve com Juliano. Nisso, ele começa a se acariciar e se tocar. Pouco tempo depois, o telefone toca. Ele respira fundo irritado, e atende. 

CAIO: Oi! Quem? Claro, pode mandar subir. 

Pouco tempo depois, a campainha toca. Caio se levante e vai abrir a porta.

CAIO se depara com Juliano: Eu sabia que você ia vir!

JULIANO entra: Como é que você está?

CAIO: Estou melhor agora com você aqui!

JULIANO: Como eu não poderia vir mais tarde, vim agora e apenas pra saber como está. Eu não posso demorar!

CAIO: Por qual motivo você está me tratando dessa forma? Eu não sou mais casado, e era isso que você queria. O que te impede agora?

JULIANO: Estou vendo que não adianta eu falar, você vai continuar insistindo nisso!

CAIO se aproxima de Juliano e tenta beija-lo: Eu amo você, e eu preciso de você!

JULIANO irritado: Eu desisto! Não me procura mais! Não me liga mais! Esquece que eu existo!

Juliano sai, e Caio até vai embora, mas a porta fecha e ele desiste. CORTA PARA:

CENA 4 - INT. / CASA DOS PEREIRA/QUARTO DE MATHEUS - NOITE.

Mariana chega em casa, e se depara com Matheus se arrumando.

MARIANA: Vai sair?

MATHEUS: Vou!

MARIANA: Posso saber onde vai?

MATHEUS: O Tadeu me convidou para ir em um jantar que vai ter. 

MARIANA: Na casa da Tereza?

MATHEUS: Sim! Te incomoda?

MARIANA ri: Claro que não!

MATHEUS: Tem certeza? Que se te incomodar, você sabe que eu posso muito bem ficar em casa.

MARIANA: Claro que não! Eu e a Tereza não temos nada demais, e ela sempre deixou isso muito claro. Ela não precisa me incluir nas coisas dela.

MATHEUS: Até quando você vai se permitir viver nesse relacionamento meia boca que você se enfiou? Você não acha que merece mais que uma garota que não sabe o que quer?

MARIANA: Na verdade, eu nem sei muito bem o tipo de relacionamento que temos. Ela nunca me prometeu nada, e a gente apenas fica quando se vê. Nunca foi nada demais, e ela nem me prometeu mais que isso.

MATHEUS: Como a pessoa que te ama, eu acho que você devia procurar alguém que pudesse corresponder teus sentimentos de igual para igual.

MARIANA: Por incrível que pareça, eu sei disso. Fica tranquilo que tá tudo certo! Eu estou exausta, vou tomar um banho!

Mariana sai, e Matheus fica pensativo. CORTA PARA:

CENA 5 - INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/SALA DE ESTAR - NOITE.

Tereza está bebendo um vinho com Manuela quando alguém bate na porta. 

MANUELA: Você quer que eu atenda?

TEREZA: Por favor, que eu vou lá no quarto pegar meu celular que eu esqueci.

Tereza vai para o quarto, e Manuela abre a porta.

CAROLINE: Boa noite Manuela!

MANUELA ri: Quanto tempo!

As duas se abraçam por um curto período de tempo, e começam a rir.

MANUELA: Quem diria que estaríamos aqui novamente né? 

CAROLINE: Eu realmente não imaginava, mas fico feliz que você tenha voltado!

TEREZA: Olha quem chegou! E aí, como estão as coisas? 

CAROLINE: Está tudo certo! E aí, ansiosa para começar no trabalho?

MANUELA: Muito ansiosa!

As três continuam conversando quando Manuela recebe uma mensagem. 

MANUELA: Meu amigo chegou, vou ali abrir a porta pra ele!

Manuela se levanta e vai até a porta. Renato entra com um pouco de vergonha e é apresentado para as garotas, e nem dá tempo de Manuela fechar a porta, Juliano chega e se depara com Renato. Renato, sem reação, fixa o olhar em Juliano. Juliano, surpreso, fixa o olhar em Renato. Tereza sente o clima e fica desconfiada. CORTA PARA:

CENA 6 - EXT. / RUA/ESQUINA - NOITE.

Tadeu está parado quando Matheus chega.

MATHEUS: Quase que você tem que ir sozinho.

TADEU: Posso saber por qual motivo?

MATHEUS: Eu confesso que não estou me sentindo muito bem em ir depois de tudo o que aconteceu. 

TADEU: A Tereza não guarda mágoas, e você precisa encarar ela de uma vez né? Até quando vai ficar adiando isso?

MATHEUS: Ela não vai achar ruim de eu ir até lá?

TADEU: Fica tranquilo que eu falei pra ela que ia te convidar, e apesar de ela achar que você não ia topar ir, em nenhum momento disse que não gostaria que fosse.

Os dois vão em direção ao prédio de Tereza, e entram. No caminho para o elevador, Matheus começa a lembrar de quando ele e Tereza ficaram presos ali. Tadeu percebe que Matheus deu uma viajada em seus pensamentos.

TADEU ri: Lembrando da última vez que esteve aqui?

MATHEUS: Porque está dizendo isso?

TADEU: Esse sorriso aí nesse rosto.

MATHEUS: Eu não quero que você toque nesse assunto lá, por favor!

TADEU: Fica tranquilo!

Os dois chegam no andar, e apertam a campainha. Tereza abre a porta e dá de cara com Matheus. Os dois se encaram. 

TEREZA: Resolveu aparecer? 

MATHEUS: Boa noite!

TADEU: Nada de brigas essa noite.

Tadeu entra e deixa Tereza ali de frente com Matheus.

MATHEUS: Se você quiser que eu vá embora, eu posso ir.

TEREZA: Por qual motivo eu iria querer que fosse embora?

MATHEUS: Você sabe...

TEREZA: Sei? Acho que você está equivocado. Eu não sei de nada, não lembro. Eu sou assim. O que é irrelevante, eu apago da memória. Pode entrar!

Ela se vira e entra, Matheus fica decepcionado com a reação de Tereza, mas entra em seguida. CORTA PARA:

FIM DO CAPÍTULO 14

Nenhum comentário