depois daquela NOITE | capítulo 18

 


CENA 1 - INT. / HOTEL/QUARTO - NOITE.

Cecília se assusta com a reação do filho e tenta acariciar seu rosto.

CECÍLIA com o choro trancado: Não fale desse jeito comigo!

Matheus entra com raiva no quarto e começa a procurar por algo.

MATHEUS nervoso: Aonde você está escondendo as garrafas?

Ele continua procurando, e Cecília acaba por ficar sem reação. Em determinado momento, Matheus para e se senta no chão aos prantos. 

MATHEUS: Porque você veio me procurar?

CECÍLIA chora: Eu não sou esse monstro que você está pintando.

MATHEUS irritado: Acho que nem o pior dos monstros expulsaria de casa o filho que está com os dias contados.

CECÍLIA tenta acariciar o rosto do filho: Eu não te expulsei!

MATHEUS: Não vem com essa de mãe arrependida nessa altura do campeonato. O que você veio fazer aqui?

Cecília encara o filho. CORTA PARA:

CENA 2 - INT. / MORRO/CASA DE MÁRCIO - NOITE.

Com música alta, Manuela, Márcio e Catarina continuam se drogando e dançando. Na rua, a chuva começa a aumentar. CORTA PARA:

CENA 3 - INT. / MORRO/CASA DE MÁRCIO - NOITE.

Renato se deita em sua cama e coloca fones para tentar abafar o som da sala. Em seu celular, ele pega o número do Juliano e abre uma conversa no whatsapp. 

FLASHBACK - EXT. / CASA ABANDONADA - NOITE.

No meio de um temporal, Juliano com um pouco de dificuldade abre a porta de uma casa aparentemente abandonada.

RENATO: Você não vai me matar né? 

JULIANO ele responde, conseguindo abrir a porta e fazendo uma cara maliciosa: Será?

RENATO preocupado: Eu não posso demorar, se não meu irmão vai comer meu fígado. 

JULIANO: Fica tranquilo!

Os dois entram na casa. Renato não esconde o nervosismo, e Juliano acha engraçado.

RENATO: Como é que você sabe desse lugar?

JULIANO: Quando não moramos sozinhos precisamos ter esconderijos, se é que me entende...

RENATO: Quantos você já trouxe aqui?

JULIANO ri: Menos do que eu gostaria!

Os dois sentam em uma parte da casa, e a chuva lá fora só aumenta. Juliano acende um cigarro e oferece para Renato que aceita. 

JULIANO: O que você estava fazendo sozinho na festa? 

RENATO: Às vezes é bom sair um pouco da nossa realidade. As coisas não estavam muito boas em casa e decidi ir lá me distrair um pouco. 

JULIANO: Você não está na faculdade né? Tem algo em você que é diferente dos outros garotos.

RENATO ri: Eu posso não ser da faculdade, mas já ouvi cantadas melhores e mais originais.

JULIANO ri: É sério, não estou brincando!

FIM DO FLASHBACK

Renato sorri lembrando, e decide mandar um 'Oi' para o Juliano. CORTA PARA:

CENA 4 - INT. / HOTEL/QUARTO - NOITE.

A chuva cada vez mais forte. Cecília fica nervosa com a pergunta de Matheus e tenta disfarçar. 

MATHEUS irritado: O que você veio fazer aqui? E nem vem com essa de que estava com saudades do seu filho, pois a gente sabe muito bem que você só lembra que tem um quando está na merda. 

CECÍLIA chora: Quando você vai perdoar a sua mãe? Eu sou humana, também tenho minhas fraquezas, meus defeitos. Você vai me condenar pelo resto da vida? Deixa o passado no passado.

MATHEUS irritado: O passado que você quer que eu esqueça faz somente alguns meses. Você quer que eu esqueça que você preferiu um macho do que o seu filho doente? Quer que eu finja que somos uma família unida e super feliz? 

CECÍLIA chora: Eu não posso voltar pra casa se não pagar os quatro últimos meses de aluguel. 

MATHEUS começa a bater palmas com os olhos cheios de lágrimas: É claro que tinha que ter dinheiro envolvido! E como você está pagando esse hotel?

CECÍLIA: Quando eu cheguei na cidade e fui te procurar, a Mariana me deu o dinheiro pra vir aqui porque queria te preparar. Sabe que eu nunca fui com a cara daquela garota? Eu sou sua mãe.

MATHEUS irritado: Você não fala das únicas pessoas que me apoiaram enquanto você me virou as costas. Você limpa bem a sua boca pra falar de qualquer um deles. 

CECÍLIA limpa as lágrimas: Você é um filho ingrato! 

MATHEUS ri: Isso mesmo, a personagem durou até mais do que eu esperava. E cadê o macho que estava te bancando? Morreu ou foi preso?

CECÍLIA: Ele está desempregado, mas logo vai arrumar algo. Eu preciso de ajuda Matheus, e você é a única pessoa que pode me ajudar. Você está doente, e eu sei que recebe um dinheiro todo mês. Eu preciso da sua ajuda só esse mês.

MATHEUS: Eu já ouvi falar que a gente que escolhe nossos pais quando nasce, mas eu preciso te confessar que eu escolhi a pior mãe pra ser minha. Você é o tipo de ser humano que me dá nojo. E você não vai ter nada meu. Entendeu? Você pode dar um jeito de voltar porque de mim, não tem nem um real. 

Matheus se levanta e vai em direção à porta. 

CECÍLIA falando alto: Você não vai fazer isso comigo! 

Matheus não dá ouvidos e vai embora. CORTA PARA: 

CENA 5 - INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/SALA DE ESTAR - NOITE. 

Tereza está assistindo um filme sozinha e comendo pipoca quando alguém aperta a campainha. Ela se levanta e vai até a porta, sendo surpreendida por Matheus todo molhado e com os olhos vermelhos.

MATHEUS chorando e nervoso: Desculpa bater aqui e não ter respondido as mensagens, mas é que não deu... eu precisei resolver algo e não deu de vir antes. Eu nem ia vir...

TEREZA surpresa: Calma! Entra e se acalma. Vou pegar uma toalha pra você. Aonde você estava que está encharcado? 

MATHEUS chorando: Eu não quero conversar, só quero ficar com você. Posso ficar aqui?

TEREZA: É claro que pode!

Os dois se beijam. CORTA PARA:

CENA 6 - INT. / HOTEL/QUARTO DE CAIO - NOITE.

Caio está deitado quando Juliano sai do banho. 

CAIO: Você diz que não me quer mais, mas vive voltando. Desse jeito eu vou me acostumar com a tua companhia toda noite aqui. 

JULIANO: Você faz questão de acabar com o clima né?

CAIO: Você sabe que eu não resisto, e você também não. 

Juliano vai se deitar e pega seu celular que está em cima de um balcão. Ele vê a mensagem de Renato e fica nervoso. 

CAIO: Seu celular tocou. Devo me preocupar? 

Juliano ignora a pergunta e começa a se vestir.

CAIO: Você não ia dormir aqui? O que está fazendo?

JULIANO: Mudei de ideia. Nada como a nossa cama para ter uma noite tranquila de sono né?

CAIO: Você não respondeu a minha pergunta. 

JULIANO irritado: Você quer tirar a minha paciência?

CAIO se levanta e vai até Juliano: Você sabe que eu te quero só pra mim né?

JULIANO: Você vai continuar com essa palhaçada até quando? Curte o momento e ponto final. O jovem aqui sou eu, mas o chato parece que é você. 

Caio beija Juliano que corresponde por um tempo, mas depois se afasta.

JULIANO: Eu preciso ir!

Ele termina de se arrumar.

CAIO: Qual o motivo de você não dormir aqui comigo? Olha essa chuva, você poderia muito bem me fazer companhia!

JULIANO: Tchau!

Juliano pega suas coisas e sai. Caio deita na cama chateado. CORTA PARA:

CENA 7 - INT. / APARTAMENTO DE TEREZA/SALA DE ESTAR - NOITE.

Matheus está dormindo no colo de Tereza, que acaricia seu cabelo com um olhar preocupado. CORTA PARA:

CENA 8 - INT. / APARTAMENTO DOS CORREA/QUARTO DE JULIANO - NOITE.

Juliano entra em seu quarto, deita na cama e pega seu celular para responder o Renato.

JULIANO digita: Olha quem apareceu!! Bateu a saudade nessa noite chuvosa?

RENATO responde: Você não se acha muito convencido não?

JULIANO digita: Não. Mas me conta, como você está? 

RENATO responde: Estou bem. Agora que sabe meu nome achei que poderia ter meu número também. 

JULIANO digita: Que bom. Isso quer dizer que as coisas começaram a mudar né? 

RENATO responde: Podemos dizer que sim. 

Os dois continuam conversando. CORTA PARA:

CENA 9 - INT. / MORRO/CASA DE MÁRCIO - DIA. 

Manuela e Catarina estão dormindo juntas enquanto Márcio fuma um cigarro na janela. Manuela acorda e aparenta estar com ressaca e muita dor de cabeça. 

MÁRCIO: A princesa acordou! 

MANUELA: Meu Deus, parece que dois caminhões passaram por cima de mim. 

MÁRCIO: Um cigarro? 

MANUELA: Não! Eu preciso ir embora!

Márcio se aproxima dela e acaricia seus cabelos.

MÁRCIO: Eu adorei a noite que a gente teve. Será que eu posso esperar por uma outra dessas?

MANUELA: Eu começo a trabalhar amanhã, e foi um momento de fraqueza.

MÁRCIO fala no ouvido de Manuela: Eu não vou cobrar nada. Você pode vir me visitar quando quiser e eu prometo ser um bom moço.

MANUELA: Quem me garante que você não vai surtar? Eu não devia nem olhar pra você. Você matou o homem que eu amei!

MÁRCIO ri: Vamos parar de hipocrisia? Você nunca amou ele, e sim o que ele te dava. E eu posso te dar muito mais! Eu mando nessa merda! É só você dizer sim!

Manuela fica pensativa. CORTA PARA:

CENA 10 - EXT. / RUA - DIA.

Matheus está indo para casa quando escuta um grito. 

CECÍLIA gritando do outro lado da rua: Matheus! Meu filho! Por favor, me escuta!

Matheus olha e começa a andar mais rápido. Cecília, começa a gritar e andar mais rápido tentando alcançar Matheus, mas ao atravessar a rua é atingida por um carro. Ela cai desacordada. Matheus se assusta e se vira. Ele fica sem reação ao ver a mãe desacordada no asfalto. CORTA PARA:

FIM DO CAPÍTULO 18

Postar um comentário

0 Comentários