Gêneros Cinematográficos: Comédia | Papo de Cinema

Hoje falaremos de um gênero, que divide opiniões, tem gente que ama, tem gente que odeia, falaremos hoje da Comédia, com base nos argumentos do livro “Gêneros Cinematográficos”, de Lúis Nogueira.

“A Comédia procura suscitar necessariamente o riso, nas suas diversas manifestações (indo da gargalhada estridente e compulsiva ao sorriso mais cúmplice e recatado). Trata-se, por isso, da forma exemplar do hedonismo cinematográfico. Como referimos antes, a comédia tende a fazer ressaltar as fragilidades do ser humano: o vício, a negligência, a pompa, a presunção ou a insensatez, por exemplo.” Ou seja, o gênero da comédia tem por definição, em instigar o riso, do recatado a gargalhada estridente. Além disso, o gênero vem para ressaltar toda a fragilidade do ser humano como o vício, negligencia, pompa, insensatez e muitos outros.

Segundo Nogueira, há diversas estratégias humorísticas que podemos identificar, vamos estudar algumas que são muitos frequentes nesse gênero, pegando algumas obras para isso ficar claro.

“A descontextualização, que retira ideias ou factos do contexto, para expor novos significados;”. Quem não se lembra daquela cena de “As Branquelas” na cena em que os agentes disfarçados de Tiffny e Britiney encontram suas rivais Megan e Heather e ali no encontro começam a trocar desaforos por tanto, em todos os seus argumentos as personagens usam e abusam desse recurso. Segue a cena:




“A paródia, que consiste em tomar uma situação ou personagem para desvelar as suas contradições a partir das próprias premissas;”. “Os vampiros que se mordam”, filme de 2010, praticamente uma paródia extremamente bem feita da “Saga - Crepúsuclo” e com muita qualidade. Nessa cena em referência a saga, em que Jennifer conta a Becca, quem são os Sullen, pegou a referência da paródia aí né? Segue a cena:


“O exagero, o qual assenta na lógica da hipérbole e tende a despertar no espectador uma sensação de incredulidade;”. Para ilustrar, vou trazer um filme nosso, brasileiro, “Minha Mãe é uma Peça”, na cena em que Marcelina está na boate e ao ligar para a mãe para avisar, Dona Hermínia não gosta nada de ouvir, a cena gera incredulidade por justamente achar que a protagonista não vai aparecer lá na boate e  encontrar a filha, mais ai que está a riqueza da cena, é por isso que esse exagero é muito bem feito. Observe a cena:



“A irônia, através da qual se faz divergir o sentido literal e o sentido figurado, afirmando algo para insinuar o seu contrário;”. Esse exemplo tirei de outro gênero já falado, mas ele, ilustra bem, quem não lembra daquela cena de Scar e Simba, no Rei Leão em que o herdeiro do trono fala dos benefícios em ser um futuro rei, Scar em totalmente irônico e dubio mostra justamente o contrário. Olha só a cena, que sacada incrível!



“A caricatura,
 que consiste em revelar traços fulcrais de uma personalidade; o ridículo, que releva a insignificância de certos valores ou sublinha a hipocrisia de certas convenções.” Resolvi juntar essas duas estratégias, pois, elas funcionam bem em uma só. No filme, “As Férias de Mr Bean”, de 2007, o enredo trata de Bean, após ganhar uma viagem em uma rifa para Cannes, devido a uma série de complicações, ele perde muito dinheiro, e uma estratégia para levantar a grana é fazer uma apresentação na rua. O protagonista não só usa, o ridículo a seu favor, subvertendo todas as referências de maneira exagerada, como  usa a caricatura de forma coerente, a cena é hilária justamente  pelo uso das duas estratégias juntas, vamos olhar a cena e vê se você vai conseguir dar boas gargalhadas.



Segundo o autor, ainda dentro da comédia é possível ver vários subgêneros, como: romântica, dramática, negra, verbal e slaptick. Vamos entender um pouquinho delas.

“A comédia romântica é construída todo o seu arco narrativo, desde quando o casal se conhece, até o fim do relacionamento, até o momento final em uma tentativa de reconciliação.” Um exemplo disso é no filme, “A Barraca do Beijo”, em que Elle beija Noah e após despertar os sentimentos mais sublimes do amor, Elle destrói todas as regras que criou com o seu melhor amigo que é irmão do crush, já imaginou o babado da história né.


“A comédia dramática
 tende a conciliar o tom de ligeireza da comédia com a gravidade da abordagem do drama, criando desse modo uma alternância de registos discursivos que toma a seriedade e solenidade das situações e das personagens para exibir o seu reverso ironicamente.  Patch Adans - O Amor é contagioso, esse é um exemplo clarinho, Patch foi reconhecido por usar seus métodos nada convencionais para ajudar as pessoas e após quase tentar suicidar, decidiu voluntariamente se internar e depois decidiu que queria ser médico. Olha essa cena, ele aproveita da comédia, dentro de um drama, em uma situação em que as crianças com câncer em situação terminal estão evidentes, mas Adans usa seus métodos malucos para tirar um sorriso das crianças.


“A comédia negra, por seu lado, tende a inverter profundamente os valores vigentes, exibindo o seu absurdo de forma contundente. A comédia verbal assenta sobretudo nos jogos de linguagem, trocadilhos, insinuações e sentidos ocultos, sendo por isso fundamental a qualidade da escrita dos diálogos.” Sobre esse tipo de comédia é até delicado falar, vou mostrar um exemplo, mas por favor, tirem as crianças da sala, do celular e não deixe uma criança assistir isso, por mais que seja uma animação, essa não é para as crianças. Estou falando de “Festa da Salsicha”, o filme todo é construído com um humor negro enorme, sentidos ocultos, dubiedade, linguagem completamente imprópria, mas que ilustra o que é a comédia negra, vejam a cena e fiquem chocados, pois, também estou.



A comédia slapstick assenta numa maior fisicalidade do humor, sendo por isso o corpo e a mímica fundamentais, frequentemente através de uma representação exagerada da violência sem consequências”. Esse um grande exemplo é Charles Chaplim, tanto o seu corpo, mímica e sua representação cartunesca em “Tempos Modernos”, filme que contava um pouco das relações do empregado com seu patrão, a relação com a máquina. Observe a cena como o humor é contado só com gestos, expressões e o corpo falando através da atuação.


 J
á deu para ter ideia de como o gênero é amplo né? Diz ai qual é sua comédia favorita? Até a próxima.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.