Prometendo novo álbum para 2021, Gustavo Goulart anuncia lançamento de Beijos no Telão, seu novo single

Antes de colocar a música para tocar, li a letra da música que estava no corpo do e-mail e pensei: que letra! E quando coloquei ela para tocar ela me surpreendeu por ser completamente diferente do que eu imaginava - e de tudo o que o artista lançou. E ser surpreendido positivamente por algo ser diferente do que a gente imaginava, é muito melhor do que algo soar o mais do mesmo.

Beijos no Telão é o single que sucede Lugares Perigosos, minha faixa favorita do Gustavo e que escuto em looping desde que lançou. E assim como ele avisou antes de me encaminhar a faixa, ela é bem diferente dos outros singles. E isso é ótimo. Gustavo é um artista independente e que poderia muito bem focar em frases clichês e um ritmo popular para tentar alcançar grande público, mas ele prefere ser verdadeiro e entregar aquilo que ele acredita. Acho que por isso sou tão fã e sempre me surpreendo com os seus lançamentos. 

Ao ser questionado se Beijos No Telão era uma música autobiográfica, Gustavo foi direto e revelou que "... estaria mentindo se dissesse que alguma das minhas músicas não é... o que acontece é que muitas vezes o lado mais pessoal está bem nas entrelinhas, disfarçado em um monte de metáforas, e aí cabe a quem escuta interpretar da forma que mais se identificar.", e realmente, ao ouvir a faixa fui obrigado à questionar se ele passou por algum relacionamento conturbado recente, pois é uma música para se dançar chorando. Meio aquele ditado sobre pegar a tristeza e dançar com ela. 

Beijos no Telão foi composta sozinha, e quase foi deixada de lado, se não fosse os integrantes da equipe do cantor, Fabio Goulart e Vinni Amaro. "É uma faixa inusitada e, mesmo sendo uma das minhas favoritas, não seria minha escolha de single. Se não fosse eles apostando no lançamento antecipado, dificilmente iria sair agora.", avisa Gustavo. 

"...Você não sabe quantas bocas eu beijei/ Pra questionar o gosto dos meus próprios lábios/ Você não sabe quantos gritos abafei/ Por estar só, mesmo que sempre rodeado...", esse trecho reforça o quanto as composições de Gustavo amadurecem junto com ele, e ele consegue se superar entre um lançamento e outro. Eu escrevo e sei o quanto é difícil colocar no papel o que sentimos e queremos dizer naquele momento de forma genuína, e eu fico espantado quando ouço uma música onde a composição também é uma preocupação do cantor. As composições de Gustavo são assim. Elas são completas. Beijos No Telão é mais uma, e esse trecho só dá um gostinho do que ela é por completo.

Para finalizar, Gustavo promete álbum de inéditas para 2021, "Já temos o título, o conceito e várias ideias sendo colocadas em prática. Recentemente alguém me disse que Lugares Perigosos soava como um ponto final, uma história sendo encerrada, e isso descreve bem como me sinto a partir das novas composições. Mesmo que a melancolia ainda seja algo muito presente em minhas letras, as novas músicas não vão estar presas a nenhuma 'rusga' específica do passado. O lançamento de Beijos no Telão vem como uma ponte pra inserção de novos temas, como a solidão, muito pouco explorada por mim antes, já que estava sempre chorando por alguém..."

Beijos no Telão será lançada no próximo dia 12/11 em todas as plataformas digitais.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.