Novidades/Postagens Recentes

Mostrando postagens com marcador Rouge. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rouge. Mostrar todas as postagens

Rouge completa 19 anos sendo a maior Girl Band que o Brasil teve

Vencedoras do programa Popstars, do SBT, cinco jovens começavam a carreira há 19 anos. Eram elas, Lu Andrade, Li Martins, Aline Wirley, Fantine Thó e Karin Hils. Do reality show para o mundo, já que mesmo com o fim do grupo elas continuam sendo a maior Girl Band que esse país já teve. 

Em 2002, após o fim do programa, o grupo lançou seu primeiro álbum. Com 15 faixas, as cinco integrantes viram o fenômeno que se tornaram ao lotar casas de shows e vender milhões de discos. Hoje, o trabalho é lembrado com muito carinho pelos fãs, principalmente a faixa Ragatanga, o maior sucesso do grupo.

 

O primeiro álbum, assim como os demais nessa primeira fase do grupo, foram produzidos por Rick Bonadio. O trabalho conta com mais canções memoráveis como Beijo Molhado, Olha Só, Olha o Que o Amor Me Faz, Não Dá Pra Resistir e muitos outros. O grupo KLB fez uma participação na faixa Nunca Deixe de Sonhar.

No ano seguinte, o sucesso só aumentou e lançaram seu segundo álbum de estúdio, C' Est La Vie, onde algumas das faixas foram compostas pelas próprias integrantes. O trabalho contém faixas de grande sucesso até hoje, como Um Anjo Veio Me Falar, Brilha La Luna, Fantasma, Eu Quero Fugir, entre outros.

 

Durante a divulgação do álbum, a integrante Lu Andrade decidiu sair do grupo, por questões pessoais. Com isso, cumpriu com a agenda de divulgação do álbum e logo após o Rouge continuou com apenas quatro integrantes, e assim lançaram o Blá Blá Blá, terceiro álbum de estúdio da banda.

O projeto marcou uma nova fase para o grupo que apostou em faixas com uma pegada mais pop rock em algumas faixas, mas nunca deixando a sua identidade de lado. Nesse trabalho também tivemos maior participação das garotas na composição. O álbum é composto por faixas como Blá, Blá, Blá, Sem Você, Como Na Primeira Vez e a linda Por Onde Quer Que Eu Vá, faixa que fala diretamente com os fãs como uma carta de agradecimento.

O ano seguinte foi difícil para os fãs, após lançarem o Mil e Uma Noites, quarto álbum de estúdio, o Rouge terminou. Sem grandes explicações, o contrato não foi renovado e cada uma das integrantes seguiu seu caminho. Por tanto, mesmo que com o fim anunciado, os fãs nunca esqueceram do legado e a história do Rouge, e quem viveu o fenômeno seguiu acompanhando as meninas e torcendo por uma volta.

Em 2013, Rick Bonadio tentou trazer o grupo de volta, e apesar de gravarem duas canções inéditas para seu programa Fábrica de Estrelas, o reencontro passou despercebido. Por tanto, os fãs jamais desistiram e sempre fizeram questão de ir para as redes sociais fazer mutirão para um retorno, mesmo que comemorativo, da maior girl band que o país teve.

Em 2017, é anunciado que o grupo voltaria para fazer dois shows no Chá da Alice, e com a formação original com as cinco integrantes. O surto foi coletivo e o sucesso foi tanto que as meninas decidiram voltar por definitivo com o grupo. Uma turnê foi idealizada e percorreu o Brasil, esgotando ingressos por onde passava. E além do reencontro, toda a discografia do Rouge foi disponibilizada nas plataformas digitais, algo que os fãs pediam muito. 

Entre ensaios para turnê, o Rouge também foi para o estúdio gravar o seu quinto álbum de estúdio, e terceiro com a formação original. Em 2019 foi lançado o Les 5inq, com 10 faixas, o álbum nos deu o melhor do Rouge, como as faixas Dona da Minha Vida, Te Ligo Depois, Sem Temer, Solo tu, mas também o pior, já que o fim já estava anunciado pela segunda vez, o que pegou todos os fãs de surpresa. A produção do álbum, por conta de problemas de agenda, acabou sendo prejudicada, e algumas faixas ficaram devendo no resultado final, e a metade do álbum foi lançado como faixas solo.

Apesar de cada uma preferir seguir caminho solo, não muda o fato de que a volta serviu para provar que o fenômeno não acabou junto com o término, e ainda assim, se elas quiserem voltar daqui 10 anos, estaremos aqui de braços abertos para aplaudi-las. A história do Rouge, mesmo com altos e baixos, é uma das mais honrosas desse país, e nenhuma Girl Band conseguiu superar a força que é as 'Rouge tudo' juntas.

Rouge se despede com Les 5inq, álbum mediano



O tão esperado álbum do Rouge foi lançado na última sexta-feira, mas acabou não sendo o que muitos fãs esperavam. Há músicas muito boas, mas tem algumas que parecem não precisar estar ali.
De longe, Dona da Minha Vida, primeiro single do álbum e Como Se Fosse a Primeira Vez, música solo de Fantine, são as melhores de Les 5inq. Assim como Solo Tu e Te Ligo Depois vieram para resgatar a essência do Rouge lá de 2002 quando lançaram Ragatanga. A faixa de Lu AndradeSou Mais Eu e de Karin, Não é Não, são boas, mas a produção das faixas poderia ter sido mais caprichada.
Enfim, Les 5inq é um álbum mediano e isso é culpa dos trabalhos anteriores que foram muito bem produzidos e tem ótimas faixas. São outros tempos, as meninas agora são mulheres, mas acabou faltando algum diferencial para o álbum se tornar inesquecível. O fato de cada um ter uma faixa solo foi um diferencial, mas poderia ter umas duas ou três faixas a mais em grupo, já que esse tem grandes chances de ser o último trabalho das cinco.
Tudo o que o grupo fez até hoje, foi positivo. O álbum ser mediano, não quer dizer que foi um erro. As Rouge tudo voltaram após anos e estavam se reconectando, esse seria só o começo de uma nova era. Infelizmente, por enquanto ficamos por aqui, mas no peito, a saudade já bate e a torcida por um trabalho futuro também.

Rouge mostra sua força e amadurecimento em novo single


 Após o retorno do grupo com Bailando, o Rouge entra em uma nova fase com o lançamento de Dona da minha Vida, single lançado no último dia 31.

A letra foi composta pelas integrantes com parceiros como Jão, Pedro Dash, Marcelinho Ferraz, Karen Rodriguez, Mr. Paradise, Lucas Nage, Pedro Tofani e Joey Mattos. A faixa muito bem produzida mostra que a partir de agora podemos esperar um trabalho mais maduro e fiel ao que as donas da marca Rouge querem e isso fica muito explícito em algumas partes da letra.
“Ôoooo/ Voltei e dessa vez eu vou por cima/ Ôoooo/ Sou eu dona da minha vida/ Eu mereço ter o que tirou de mim/ Vou encontrar a saída…”, esses versos cantados por Lu Andrade fazem todo o sentido para quem conhece um pouco da história do grupo. 
Dona da Minha Vida é uma outra fase, um novo ciclo, uma nova era. Uma fase em que elas são donas da própria vida e que escrevem o próprio caminho.  Já no primeiro verso da música, “Não pense que eu vou ficar vivendo no passado…”, a gente já entende que uma nova história começa daqui para frente.  A faixa é um pop maduro, muito bem produzido e que tem tudo para atrair novos fãs e agradar os antigos. O título e a letra sobre o empoderamento foram proposital para deixar um recado. E conseguiram!